• Brazilian Festival Weekend em Nova York

    set 5, 12 • Carolina de Castro Wanderley • cultura, destaqueComentários desativadosRead More »
    Brazilian Festival Weekend em Nova York

    A Ward-Nasse Gallery (http://www.ward-nassegallery.net), de Nova York, participará neste final de semana do Brazilian Festival Weekend. Sob a curadoria de Leda Maria, o festival espera aproximadamente 200.000 visitantes em sua décima oitava edição, que poderão ver obras de Leila Alberti, Patricia Azoni, Mariah Campolina, Geovana Clea, Marcelo Conrado, Marilda Did, Rose Fernandes, Daniel Fontoura, Juliane Fuganti, Luciana Futuro, Beth Jabur, Zina Kossoy, Sonia Madruga, Leda Maria, Maria Cristina Matarasso, Milton Mota, Ricarddo P. Pinto, Carla Pompeu, Andreia Rosa dos Santos e Mauro Soares. O endereço da mostra é  267 Ferry Street, Newark, NJ 07105. No destaque, obra de Patricia Azoni

  • Patricia Azoni em exposição

    ago 6, 12 • Carolina de Castro Wanderley • cultura, destaqueComentários desativadosRead More »
    Patricia Azoni em exposição

    Inaugura amanhã, dia 07/08/2012, às 19 horas, a exposição da artista plástica Patricia Azoni, no Beto Batata Barigui. Sucesso, Patricia!

  • Fashion Law na pauta de discussões

    ago 6, 12 • Julia Bufrem • destaque, fashion lawComentários desativadosRead More »
    Fashion Law na pauta de discussões

    As relações entre moda, negócios e direito estão cada vez mais frequentes aqui em terras brasileiras.  Não é para menos:  estamos falando de uma das indústrias que mais cresce no Brasil! Discussões a este respeito aconteceram no dia 27 de julho último, em Porto Alegre, no Brasil Fashion Circuit.  O evento vai percorrer outras cidades do país e vamos trazer sempre atualizações sobre esse assunto.  E a São Sebastião vai trazer notícias quentes a cada edição!    

  • Mexendo na grana das telecoms com neutralidade na rede? Retirada de conteúdo da internet sem ordem judicial: amordaçando ou protegendo? Os resultados do II Forum da Internet no Brasil.

    jul 9, 12 • Alexandre Pesserl • destaque, internetComentários desativadosRead More »
    Mexendo na grana das telecoms com neutralidade na rede? Retirada de conteúdo da internet sem ordem judicial: amordaçando ou protegendo? Os resultados do II Forum da Internet no Brasil.

    Aconteceu na semana passada, em Olinda, o II Forum da Internet no Brasil, evento promovido pelo Comitê Gestor da Internet e que reuniu representantes de terceiro setor, academia, mercado e governo para debaterem questões fundamentais para o desenvolvimento da Internet no Brasil. Entre as temárias do evento, de particular interesse foi a de Propriedade Intelectual. Como é de conhecimento público, a reforma da lei de direitos autorais foi jogada para escanteio pelo governo; portanto, era esperado que uma maior contundência na crítica seria naturalmente direcionada ao representante do MinC, que estava ali presente. Não foi bem o que se observou. A ABES (Associação Brasileira de Empresas de Software) roubou a cena, ao afirmar por seu representante que violação de direitos autorais é o mesmo que “roubar um carro”. Uma noção completamente arcaica e tendenciosa, já que direito autoral não é direito de propriedade: é um direito de exclusivo de uso de uma obra. E este é um conceito central para a cultura digital. Entretanto, como bem retrucou um dos demais participantes, são com as idéias antigas que se adubam as novas. Outros setores do mercado estão muito mais atentos ao que está acontecendo, como os provedores de acesso, que, com toda a razão, não querem se tornar a polícia da rede e estão enfrentando problemas cada vez mais complexos na mediação entre usuários da rede. O pano de fundo de

  • Sua cidade é criativa?

    mai 29, 12 • Carolina de Castro Wanderley • destaque, economia criativaComentários desativadosRead More »
    Sua cidade é criativa?

    Uma cidade criativa, mais do que fomentar a atividade cultural, é aquela que busca e encontra soluções criativas para seus problemas. E hoje em dia, criatividade está intimamente relacionada com comprometimento com as próximas gerações, com sustentabilidade. De olho nisto tudo, o Ministério da Cultura criou um selo de certifica cidades que colocam em sua pauta a criatividade sustentável. As informações detalhadas sobre o selo Cidades Criativas estão aqui, no site da MinC.  

  • Marketing de emboscada na Copa do Mundo: no Brasil?!?

    mai 22, 12 • Carolina de Castro Wanderley • destaque, propriedade intelectualNo CommentsRead More »
    Marketing de emboscada na Copa do Mundo: no Brasil?!?

    Este pequeno escrito não aborda, de forma alguma, o direito de produzir, reproduzir, fruir, consumir e pensar conteúdo intelectual.  Não aborda liberdade de expressão ou de pensamento.  Fala de publicidade e marketing de emboscada.  Coisas diferentes, certo? Pois bem.  A criatividade humana não tem limites.  Infeliz e felizmente.  Adoramos ver a criatividade trabalhando para o bem da humanidade, mas odiamos perceber o “jeitinho” em ação, burlando de alguma forma o proibido para levar vantagem para a indústria, para o lado escuro da força. Quando o proibido é legítimo, ele é o  “combinado de todos”.  Quando o combinado de todos não satisfaz mais a todos, tem que mudar o combinado, da forma que seja necessário.  E quando um sozinho ou um grupo determinado resolve que aquele proibido não vale ou pode ser contornado, aí quem sai perdendo é o coletivo mesmo. O Brasil é caricatamente um país criativo.  Criativo para produzir uma cultura riquíssima.  Criativo para inventar soluções eficientes no campo das ciências.  Criativo para promover campanhas de marketing. O marketing se ocupa em criar valor, da estratégia para planejar o negócio, informar sobre ele e vender o produto ou o serviço.  Tudo isto tem que ser licito, ou seja, não pode estar sendo desrespeitado nenhum “combinado” social.  Não pode usar marca do concorrente.  Não pode falar mal do produto alheio.   Tem que ser leal, ganhar no tempo regulamentar, jogando limpo

  • Direito autoral 101

    mai 15, 12 • Alexandre Pesserl • destaque, direito autoralComentários desativadosRead More »
    Direito autoral 101

    Durante a maior parte do século passado, o direito autoral era uma especialidade jurídica relativamente “bizantina”, de interesse acadêmico restrito a alguns poucos doutrinadores e aplicação limitada a alguns segmentos definidos do mercado, regulando contratos e condutas de editoras, gravadoras, estúdios de cinema e os profissionais destas áreas. Nada muito diferente de, digamos, o direito marítimo ou o tributário – normas específicas para uma área específica.   É interessante notar que o direito autoral, apesar do nome, nem sempre é do autor. O autor, pessoa física que cria a obra – compõe um música, pinta um quadro, escreve um livro, etc. – pode negociar os direitos que possui sobre esta obra, em contratos de licença ou de cessão de direitos. A diferença entre os dois é análoga à diferença entre o aluguel e a venda de um bem. Se Gil faz uma licença de direitos autorais de música sua, significa que está autorizando terceiro a utilizar sua obra de forma específica (por exemplo, para um comercial, para inclusão numa coletânea, para utilização numa peça teatral, etc.). Se Caetano firma um contrato de cessão de direitos autorais de sua obra para uma gravadora, significa que será a gravadora que poderá autorizar terceiros a utilizar a obra, e ela será a dona dos lucros desta obra (será a titular dos direitos de autor).   Os contratos de edição de obras utilizados pelas

  • São Sebastião na Top View

    abr 9, 12 • Carolina de Castro Wanderley • destaque, sem categoriaNo CommentsRead More »
    São Sebastião na Top View

    O escritório da São Sebastião foi visitado pela redação da revista Top View, e foi citado na edição da revista de abril de 2012.  A matéria tratou sobre os modelos contemporâneos de organização e trabalho, ambientes corporativos e colaborativos

  • Licença Copyheart♡

    mar 23, 12 • Julia Bufrem • destaque, direito autoralComentários desativadosRead More »
    Licença Copyheart♡

    Super interessante (e sensível) a licença Copyheart♡ criada pela ilustradora Nina Paley. Veja mais em: http://copyheart.org

  • Economia Criativa

    mar 12, 12 • Carolina de Castro Wanderley • destaque, economia criativaNo CommentsRead More »
    Economia Criativa

    Senhoras e Senhores, é bom, é interessante, é importante que saibamos o que é a Economia Criativa. Recomendamos a visita ao ótimo site da Criaticidades: “O conceito de economia criativa deriva do termo “indústrias criativas”, que por sua vez apareceu em um discurso intitulado “Creative Nation” (Nação Criativa), proferido pelo Primeiro-Ministro da Austrália, em 1994. A fala defendia a importância de aproveitar as oportunidades geradas pela globalização e pelas mídias digitais como forma de informar e enriquecer a criatividade das pessoas e sua contribuição para o desenvolvimento do país. A ideia ganhou força em 1997, na Inglaterra, quando, para fazer frente à crescente competição econômica global, o governo do então Primeiro-Ministro Tony Blair criou uma força tarefa multissetorial, encarregada de analisar as tendências de mercado e as vantagens competitivas nacionais. Destaque para a parceria público-privada e para a articulação entre os diferentes setores e pastas públicas nas áreas de cultura, desenvolvimento, turismo, educação e relações exteriores, entre outras. Como fruto desse trabalho foram identificados 13 setores de maior potencial para a economia britânica –  um modelo que acabou replicado em diversos países. A esse conjunto de setores, cujo fio condutor era a possibilidade de geração de direitos de propriedade intelectual, deu-se o nome de “indústrias criativas” (sendo que “indústria”, em economia, refere-se a um setor econômico, como “indústria financeira”, “indústria do entretenimento”, “indústria do turismo”. Talvez o maior mérito do

Consultoria multidisciplinar para negócios criativos. Marcas, patentes, softwares, franquias, cultura: você inova e nós ajudamos a realizar!

↓ More ↓